Jamille Scopel analisa o novo cenário político Brasileiro após as Eleições. Leia na íntegra.

Eu sei que fiquei um tempo longe, mas estava acompanhando essa etapa pós eleição. Nela são escolhidos a equipe de transição, de governo, novos ministros e tudo que será necessário para governar o país. Ou seja, é a fase de conhecermos os novos rumos que o país deve tomar, as mudanças que devem ser feitas para que haja uma melhora aqui e outra ali.

A questão aqui é que eu não vi nada diferente que pudesse comentar, ou que tivesse me convencido que eu estava errada a respeito da eleição de Dilma Rousseff (PT). O que continua a aparecer na imprensa de todo o Brasil é a influência que o Lula exerce sobre ela. Raciocinando só um pouquinho qualquer um percebe que, pelos menos por enquanto, o governo Dilma está mais para governo Lula.

Espero, honestamente, que isso mude assim que a sua presidente sentar na cadeira que lhe é de direito. Mesmo sabendo que a responsabilidade dela estar nessa posição não é minha – eu não votei na continuação do PT -, sei que tenho que ficar de olho e cobrar que isso seja mudado de alguma forma. Se você votou nela, sua responsabilidade é ainda maior. Nem comecei a falar sobre alguns absurdos que já estão sendo colocados em pauta, como o controle da imprensa.

Essas atitudes absurdas de Lula/Dilma, ou seja lá quem for, não me interessam até que se tornem algo concreto e não só especulações e eu, enfim, possa lutar contra o que não acredito que seja correto. Só me importa que ela governe, acertando ou errando, a sua própria maneira. Lula é passado. O presente é Dilma e deve ser somente Dilma. Ao nosso quase ex-presidente, desejo que se afaste e cumpra a promessa de não interferir no novo governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.