Mais uma opinião sobre o Cotidiano por Jamille Scopel. Confira.

Como todo mundo já sabe, pelo menos é o que eu imagino, meninas fúteis e meninos que pouco se importam com o outro são conhecidos como patricinhas e mauricinhos. Nestes últimos dias, compreendi melhor quem são estas pessoas. Por favor, se eu descrever você aqui não se sinta ofendido. Este é apenas um meio, extremamente, estúpido de conduzir a sua vida.

Primeiro as damas não é? Estas criaturas andam arrumadinhas e estão sempre preocupadas com o novo lançamento da Gucci, que ainda não chegou às lojas. Mas, eis uma novidade comportamental destas pessoas, elas estão cada vez mais preocupadas com o que comem.

Não, a questão aqui não é a dieta para ficar magrinha e sim a forma como escolhem comer. Comida, agora, só de marca. Refrigerante tem que ser coca-cola, hambúrguer só se for do Mc’Donalds e açaí só com leite Ninho (qualquer outro leite em pó não serve). Eu prefiro a granola e o mel mesmo, mas gosto é igual a você sabe o que.

E eles? Os Mauricios. Ah, estes sim são uma comédia a parte. Não sabem nada da vida, para eles o limite vai até onde o carro do papai deixar. Gostam das baladas mais caras, dos uísques importados e das piriguetes. Mas, na hora de fazer carão andam de mãozinha dada com as
Patrícias mesmo. Álias, carão e a palavra de ordem para estas classes.

Trabalhar para eles, sé se for na empresa do papai. Assim, fazem de conta que trabalham enquanto gastam o dia nas redes sociais. Marcam o rock da noite e tentam garantir a “janta” como as meninas que almejam se tornar patrícias, algo que provavelmente não conseguiram.

Aparência, carão, jogo de interesses, estas são as cartas nas mangas dessas espécies. No mundo em que o aquecimento global destrói nosso planeta, as guerras destroem nações e os seres humanos estão cada vez mais próximos da extinção, ter se tornou mais importante que ser. Até onde será que seremos capazes de descer?

Tenho até medo de responder!!! Cabe aqui uma observação. Nem todos os filhos e filhas de pessoas bem sucedidas e poderosas são assim, mas a maior parte é. Pior ainda, parecem gostar do rótulo, afinal, não fazem nada para mudá-lo. Se essa é a vida que busca para você, sugiro repensá-la.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.