Botafogo avança como uma flexa no Campeonato Brasileiro. Confira a coluna de Matheus Brasil de hoje:


Dúvidas, estigma de um time sem força de chegada, um técnico que sempre representou desconfiança na grande imprensa e uma torcida que se desacostumou aos grandes triunfos. O Botafogo tinha tudo pra dar errado no Brasileirão 2010. E não deu. A chama da estrela solitária ganhou do ascendente São Paulo por 2 a 0, no Engenhão. Até as substituições forçadas pela tal “Bruxa da Contusão”, foram bem aceitas pelo time de Joel Santana, o rei do da língua inglesa.

Com a contusão de Marcelo Cordeiro, entrou Edno que, ao lado de Renato Cajá, caíram pelo lado esquerdo alternando de posição no decorrer da partida. Marcelo Mattos também se machucou e, num momento de coragem, Joel lançou Caio. Loco Abreu, autor de um gol, e Maicosuel formaram um quinteto rápido, bonito de se ver. Ao contrário da maioria do pensamento dos boleiros, Joel, diante das dificuldades impostas, abandonou a conta do cafezinho e armou um time forte na frente, aguerrido atrás e terceiro colocado na tabela.

Hoje, o Botafogo está a meros quatro pontos do decadente líder Fluminense de Muricy “A Bola Pune” Ramalho, sem falar que está a um ponto do vice-líder Corinthians, apesar dos jogos por fazer do Timão. Hoje, caro leitor, o Botafogo irradia o calor contagiante, não importando essas coisas de pontos corridos, feito elenco e contas bobas. Hoje, o Botafogo joga bonito. E ganha.


Foi lá em Assunción, capital do Paraguai…

Com toda pinta de cavalo-paraguaio, o Fluminense continua fazendo de tudo pra não ganhar o Brasileirão. Mesmo com um jogador a mais durante boa parte do jogo, o tricolor perdeu para o Atlético-GO por 2 a 1 de virada, no Serra Dourada, em Goiás. Se dentro de campo o time não se acha, fora de campo, só acham Fred na praia ou dando entrevista pra derrubar alguns dos ótimos profissionais. A vítima do ex-artilheiro do Flu foi Michael Simoni, coordenador do departamento médico nas Laranjeiras. Por que não derruba o Muricy, Fred?

O sono acabou?


Aleluia! O Flamengo fez gol com bola rolando. O rubro-negro carioca empatou com o baiano em Volta Redonda, interior do estado do Rio de Janeiro. O placar foi 2 a 2. Se marcar gols já era uma missão difícil para o time dirigido por Zico, imagina que o autor dos dois tentos foi o pentacampeão Kleberson? E como o Kleberson jogou bem, hein?! Deu outra cara a um dos times mais sem recursos técnicos da Gávea nos últimos cinco anos. Se não fosse essa capacidade de ser fênix, diria que era pro Fla abrir o olho com o Z-4. Mas, como não é, o sono pode ter acabado. Será que acordaram o gigante?

Fim dos mitos

Além da representação pro campeonato em si, Corinthians e Grêmio disputaram uma ótima partida e com chances para ambos os lados, tendo o Timão algumas chances a mais. O placar marcou 1 a 0 pro time do sul, entretanto o jogo foi além. Autor do gol único, Douglas, que jurou amor ao Corinthians na internet, de quebra, derrubou dois mitos num golaço só: o primeiro mito era que o Corinthians não perdia no Pacaembu; o segundo, o Grêmio não ganhava fora do Olímpico. Se soubesse da importância do gol para os dois times e pro campeonato, o camisa 10 gremista fatalmente teria comemorado.

Os reis da igualdade

No Pacaembu, que viu um jogão protagonizado por Grêmio e Corinthians no sábado, o Palmeiras de Felipão recebeu o Vasco de PC Gusmão. E… empate, de novo. Haja empate tanto para o alviverde quanto para o time da cruz de Malta. Na contabilidade do Brasileirão, já são 11 empates para o Palmeiras e 10 para o Vasco. O jogo não foi feio, nem bonito, enfim, o empate foi justo para times que devem ficar ali no meio da tabela.

Jogaço em preto e branco

No Castelão, Ceará, que já flerta com a parte de baixo da tabela do campeonato, encarou o Santos, irreconhecível com o time encantador do primeiro semestre. O duelo tinha prognósticos nem tão interessantes assim, mas de que servem prognósticos no futebol, senão pra absolutamente nada? Um belo jogo. Vontade de vencer pôde ser notada nos dois lados do campo. O Ceará apoiado pela sua bela torcida, que é dona de uma das baterias mais animadas do Brasileirão, venceu por 2 a 1 o Santos. Nota triste fica para a confusão no fim do jogo. As polícias do nordestes brasileiro são uma vergonha…

One thought on “Coluna Futebol do Brasil: O Calor contagiante do Fogo

  1. FRANCISCO A.B DE ALMEIDA says:

    EU JÁ FALEI,EU ESTOU FALANDO,EU VOU FALAR,BOTAFOGO CAMPEÃO BRASILEIRO 2010!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.